28.8.06

Se calhar...


11 segundos nos 100 metros,2,2 metros no salto em altura,7 metros no salto em comprimento e outros resultados desportivos mais "modestos" seriam bem mais verdadeiros,pois cada vez mais acredito que,em vez de casos isolados,o consumo de substâncias que melhoram o rendimento (mas dão cabo do mérito e do corpo:lembram-se desta?) é modo de vida para grande parte do restrito núcleo de atletas de alta (?) competição.
Recordo Lasse Viren que,em Montreal 76 tirou a medalha de ouro a Carlos Lopes com uma ponta final invejável.Anos depois,vieram a público as transfusões de sangue mais oxigenado que Viren teria levado a cabo...
Ainda me está atravessada esta medalha...

3 comentários:

manuel maria disse...

essa também a mim atravessada!

Paulo Sempre disse...

A castidade também conta!!!!!

Funes, o memorioso disse...

A alta competição dá cabo do corpo. Ponto final.
Partindo daqui, não vejo em que é que o doping possa tirar mérito aos resultados obtidos. Ou melhor, tira tanto mérito como o treino.
Que mérito tem um tipo que corre muito porque treina?
Mais mérito tenho eu, que corro 100 metros em 24 ou 25 segundos e chego ao fim com os bofes completamente de fora.