18.10.06


"Este ano, o Ministério da Economia alterou a legislação das tarifas para conter fortes aumentos para as indústrias, em nome da competitividade da economia nacional. Essa mudança contribui para a penalização das tarifas domésticas para 2007, que pela primeira deixam de estar protegidas nos aumentos de preços com o tecto da inflação prevista para esse ano".

Conclusão:mais competitividade(?) para as nossas empresas("Luís Filipe Pereira, presidente da associação de grandes clientes de electricidade, realçou ao Canal de Negócios que o acréscimo médio de 9% "só vai agravar o fosso com as congéneres espanholas",menos competitividade para as famílias,com aumentos médios de 5,5 euros mensais.

Afinal parece que não é a saída das multinacionais que nos lixa,são mesmo as nossas EDPs e GALPs e o raio que as parta!
Cada vez mais é verdade a frase do mexilhão...

1 comentário:

Gisela disse...

Sempre fomos muito chupadinhos por estas empresas. Esqueceste-te da PT, das Águas, das Camaras Municipais (que cobram lixo e esgoto). A PT já baixou um bocadinho a crista com a concorrência, mas as restantes continua a mesma chulisse!