28.9.09

Carta aberta ao Presidente do Conselho

Como primeira medida,o novo governo deveria penalizar os mais de 3,5 milhões de abstencionistas.

Os nomes estão lá,nos cadernos eleitorais.

Quem se está a borrifar para o país também se deve marimbar se lhes aumentarem os impostos.

100 euros a cada um constrói meio TGV e deve ser o que se gasta num dia de praia com a famelga.Coisa pouca.

3 comentários:

Funes, o memorioso disse...

E porque não penalizar com impostos os que votaram?
Esses é que são os sócios voluntários desta democracia sem saída, esses é que gostam dela, logo esses é que a devem sustentar.
Alguém abster-se é um modo de dizer que não quer este regime. É um direito não o querer. Ou faz parte da liberdade obrigar alguém a fazer uma opção que esse alguém não quer? Quer obrigar os abstencionistas a serem felizes?

Sardanisca disse...

Este post foi para me meter consigo,caro abstencionista Funes.
Veja lá a pressão arterial.

De qualquer modo,quando começarem a dar a manhã ou a tarde no emprego para votar em eleições a meio da semana(mas com tinta indelével no dedo ou coisa que o valha) a abstenção descerá drasticamente.

Funes, o memorioso disse...

Concordo com o seu último parágrafo. Os abstencionistas são como os votantes: na sua esmagadora maioria, estúpidos.